• Slide
Diário de Filmagens

Diário de Filmagem – 18/12/15 – 21h01

Até onde se pode contar a história de um filme enquanto ele está sendo realizado? Que tipo de fotos podemos colocar aqui, antecipando as imagens que só estarão escolhidas e montadas na sequência correta daqui a mais de um ano? Será que sempre tem alguém espreitando pra copiar descaradamente ideias e propostas estéticas, configurando uma espécie de pirataria plástica ou narrativa? Perguntas difíceis de responder. Não dá pra ser paranoico, mas também não dá pra ser ingênuo. Nestes mais de 30 anos envolvido na produção audiovisual, já vivi ou testemunhei alguns casos em que esse tipo de apropriação aconteceu, e nem sempre o registro do roteiro na Biblioteca Nacional protege o autor. Além disso, cenários não são registrados em lugar algum.

É por isso que estamos postando, basicamente, fotos dos rostos das atrizes e atores, sem revelar muito do que está atrás. Ou colocamos imagens dos cenários enquanto eles ainda estão sendo construídos. Ou apenas de fragmentos dos cenários. Ou da equipe trabalhando. Também evito contar demais da história, mesmo que a ordem da filmagem seja caótica. Um leitor atento poderia juntar tudo e dar um sentido, não necessariamente correto. Enfim, é muito difícil fazer um Diário de Filmagem em que há tantas restrições. Mas vamos lá!

Hoje ficamos o tempo todo trabalhando com a atriz Sheron Menezes. Gaúcha, gremista (brevemente poderá ser vista num vídeo bem bacana no Museu do Grêmio na Arena), a Sheron é daquelas atrizes que, como se dizia antigamente, “pára o trânsito”. A expressão ficou um pouco datada, já que o trânsito está quase sempre parado, mas imagino que vocês entendem o que quero dizer. Com o trabalho de maquiagem e de cabelo, a Sheron ganhou uma aparência bastante exótica para as cenas em que ela desempenha um papel que não revelarei, mas que tem grande importância para uma parte da história que não posso contar. Que Diário de Filmagem maravilhoso!

Pra compensar esse vácuo de informações, estou colocando algumas fotos devidamente censuradas e cortadas de modo a quase nada revelar. Mas uma coisa posso dizer: desde adolescente, quando comecei a devorar romances de ficção-científica, queria brincar de viagem espacial e de contatos de terceiro grau. Hoje terminamos essa parte do filme, e foi um “grand-finale”, com direito a névoa e luzes estranhas. Ops, será que contei demais? De qualquer maneira, vocês podem ver que nosso operador de câmera, Felipe Rosa, está com a força e não abre. E quem quer ver a Sheron, que espere o lançamento de BIO!

Foto 19 Foto 20

Comentários: