• Slide
Diário de Filmagens

Diário de Filmagem – 05/01/2016 – 18h15

Retomada. Todo mundo descansado depois dos feriados. Quer dizer, nem todos. Alguns ainda de ressaca depois dos feriados. Mas todos trabalhando duro em BIO. Hoje foi o dia da atriz Elisa Heidrich, que interpreta a primeira esposa do nosso heroi (que insiste em não aparecer no set). É uma mulher nascida e criada no município de Viamão, que já foi a orgulhosa capital da nossa Província de São Pedro. A arte construiu uma cozinha suburbana do final da década de 90, com direito a um fogão Wallig, branco e azul claro, igualzinho ao que tinha na casa da minha mãe. Mas o fogão não vou mostrar inteiro aqui no site. Tem que ir assistir BIO no cinema pra ver essa preciosidade.

Elisa tem graduação e mestrado em Artes Cênicas e trabalha do Depósito de Teatro (inclusive na excelente peça “Bukowski”, que volta a cartaz daqui a alguns dias no Teatro de Arena). No entanto, fez poucos trabalhos audiovisuais até agora. O que é um desperdício a ser sanado nos próximos anos. Têm algumas atrizes que parecem ter nascido para a câmera, e Elisa é um delas. Fizemos alguns ensaios, achamos um jeito de falar adequado e tudo correu naturalmente dali para a frente. Detalhe: ela trouxe um pequeno colar e uma aliança para seu personagem, dando aquele toque pessoal na cena.

Daqui pra frente vou mostrar imagens de alguns integrantes da equipe de BIO no set. Começo com o Bruno Polidoro, o Poli, diretor de fotografia jovem, mas já com vários longas no currículo. O Poli fala baixo, movimenta-se discretamente, mas não descansa enquanto não está satisfeito. Na foto, ele opera a câmera Red Epic que estamos usando. Uma grande vantagem de trabalhar com o Poli é o fato dele ser também diretor. Basta explicar o que se quer (ou nem isso, pois as coisas estão descritas no roteiro) e aguardar uma solução visual (feita em conjunto com o diretor de arte Bernardo Zortea) , que não só é bonita, mas também ajuda a contar a história. Claro, depois se fazem ajustes e, eventualmente, surge uma outra ideia. Mas isso é raro… Amanhã temos duas entrevistas, e o ritmo vai ser mais pesado. Tudo bem. O trem voltou aos trilhos e podemos botar mais carvão nas caldeiras.

 

Foto 30  Foto 31

Comentários: